Aprenda a prevenir as principais lesões no Basquete

Aprenda a prevenir as principais lesões no basquetebol em 6 passos

Praticar atividades físicas é essencial para manter o corpo saudável. O basquetebol, por exemplo, é uma modalidade que trabalha diversos grupos musculares do corpo. Por este motivo, também causa diversas lesões, que podem ser evitadas com alguns cuidados.

A seguir, saiba como prevenir as principais lesões no basquetebol em 6 passos.

Características do basquetebol

O basquete é um esporte de arremesso e utiliza, os três tipos de arremessos superior(arremesso), lateral(passe) e inferior (passe por baixo). O arremesso do basquete é baseado na técnica e precisão.

As regras do basquete procuram minimizar o contato corporal entre os atletas, bem como coibir o uso de força excessiva. O dinamismo do esporte entretanto não impede as colisões entre os jogadores, resultando nas lesões de contato.

As causas das lesões no basquetebol

A enorme variedade de movimentos básicos do corpo do atleta na prática do basquete permite entender o aparecimento de determinadas patologias. É um jogo com constantes mudanças de direção, que promovem diversas situações de risco e lesões durante uma partida.

Principais lesões do basquetebol

Por conta das características do esporte, no qual o atleta deve saltar para fazer o arremesso, as principais lesões ocorrem no Tornozelo, pé, perna e joelho.

O tornozelo é o segmento anatômico mais afetado no basquete. A entorse de tornozelo é a lesão mais aguda e mais frequente no basquete. O mecanismo de lesão mais comum é a inversão com flexão plantar do pé, ocorrendo principalmente durante a aterrissagem do salto para a bandeja, rebote ou arremesso, caindo sobre o pé do adversário ou do jogador/atleta da própria equipe. O ligamento fibulotalar anterior é o mais lesionado, seguido dos ligamentos fibulocalcaneano e fibulotalar posterior.
A articulação do joelho também é uma das regiões mais afetadas no basquete, tanto as lesões agudas como crônicas. Quanto aos sintomas de sobrecarga e dores crônicas, o joelho é a articulação mais lesionada ( lesão do menisco, lesão dos ligamentos cruzado anterior, tendinites patelares, condromalácia patelar, etc) no basquete.

Há ainda lesões relacionados à perna, a coluna vertebral, quadril e coxa; mão e punho; antebraço, cotovelo, ombro e cabeça .

Como prevenir as lesões mais comuns no basquetebol?

O trabalho preventivo é a ferramenta fundamental que deve ser utilizada num programa para os atletas do basquete. O basquete é um esporte em que o corpo é submetido a mudanças bruscas de direção, fato demonstrativo da extrema importância do trabalho preventivo que é feito com a elaboração de programas proprioceptivos nos treinos e aquecimento , com utilização de técnicas específicas.

1. É muito importante que o atleta escolha um calçado adequado para este tipo de esporte. Os tênis de cano alto, por exemplo, ajudam a diminuir o impacto causado no tornozelo. Além disso, existem modelos específicos para absorver impacto durante os saltos.

2. Para prevenir lesões é muito importante tomar cuidado com o local onde ocorre o jogo. A quadra deve estar seca e com piso adequado para não escorregar.

3. O treinamento deve ser realizado com acompanhamento técnico e intervalos adequados. Assim, evita-se a fadiga muscular e o desgaste dos jogadores/ atletas. Além disso, antes de cada partida é essencial que os atletas façam um aquecimento global realizando o movimento gestual do basquetebol .

4. Ao realizar os saltos, é importante que o atleta/jogador caia com o joelho semiflexionados ao invés de cair com os joelhos estendidos e rígidos. Isso evita a sobrecarga nesta região.

5. A realização de exames clínicos ajuda a detectar previamente problemas no corpo que podem se agravar com o treino. Por isso, o acompanhamento médico é essencial.

6. Por fim, uma boa forma de prevenir as lesões no basquetebol é realizar alongamentos e fortalecendo a musculatura. Além disso, deve se trabalhar exercícios proprioceptivos que melhora o equilíbrio e a coordenação; diminuição do tempo de reação corporal; favorece a detecção de regiões vulneráveis à lesão entre outros. Isso ajuda também, a preparar o corpo para impactos ou traumas que possam ocorrer durante a partida. Para isso, a fisioterapia pode ser uma grande aliada.
Portanto, os exercícios devem ser pensados com foco nas partes do corpo mais utilizadas durante o jogo. É fundamental, portanto, que o atleta/jogador indique quais são as lesões mais comuns que o afetam. Desta forma, a fisioterapia terá como foco um tratamento específico para atuar preventivamente e evitar o problema em questão.

Acesse nosso site: www.soniatakara.com.br , para saber mais sobre nossos serviços. Qualquer dúvida, entre em contato conosco por telefone 11 4777-9311.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fechar Menu