A Pregnant woman doing stretching and yoga at home

Quais as vantagens de fazer fisioterapia durante a gestação?

O período da gestação é mágico para os pais e muito importante para a formação do indivíduo. Porém, é comum que as grávidas sintam desconfortos recorrentes por conta do ganho de peso, como dores nas articulações, ligamentos, na coluna, no quadril, nos joelhos, no tornozelo, entre outras partes do corpo que têm como função suportar o impacto gerado pelo peso da barriga.

Problemas recorrentes durante a gestação

Além da carga proveniente da barriga, o corpo feminino durante a gestação já se prepara para o momento do parto, promovendo alterações hormonais que aumentam a elasticidade das articulações para a passagem do bebê.
Apesar de ser algo positivo para o momento exato do parto, essa condição somada ao ganho de peso pode provocar sobrecarga nas articulações, principalmente no joelho, quadril, coluna, tornozelo etc. Com isso, as dores podem ser intensas na mãe, o que facilita a ocorrência de lesões mais graves com o tempo.

Em consequência, o bebê também pode ser prejudicado com o quadro de dor da mãe, que passa a ter irritabilidade e dificuldade para dormir, interferindo nos hormônios passados da mesma para o bebê.

Para amenizar os efeitos dessas condições naturais da gestação, a fisioterapia pélvica é fundamental, principalmente para as mães que apresentam dores mais frequentes. Veja a seguir como esse tratamento pode ajudar:

Fisioterapia pélvica na gravidez

A fisioterapia nesse período, tem como objetivo auxiliar a gestante a passar por tais alterações corporais e hormonais, evitando que a mesma passe por dores intensas. Além disso, visa manter a postura correta da mulher, mesmo com o peso da barriga, evitando assim dores de má postura.

Em paralelo, são aplicados exercícios de alongamento, respiração e relaxamento, que irão beneficiar a saúde da gestante como um todo, além de auxiliá-la no momento do parto. Dentre as principais indicações, estão: melhora da postura, reduz inchaço, diminui dores nas pernas, pés, articulações e lombar, diminui as câimbras, fortalece o assoalho pélvico.

Prática durante a gestação

A fisioterapia pélvica geralmente é iniciada no segundo trimestre de gestação (após liberação do médico ginecologista/obstetrícia) quando as alterações corporais de fato começam a aparecer na gestante. Com isso, o especialista em Fisioterapia pélvica irá indicar, de acordo com cada quadro, a melhor prática fisioterapêutica para a mãe. Na maioria dos casos, são colocados em prática exercícios para fortalecimento muscular, dando maior ênfase para músculos do assoalho pélvico e membros inferiores.

Aliado a isso, os exercícios globais para condicionamento cardiorrespiratório, também acompanham o tratamento da gestante nesse período. Além disso, as posturas específicas também são trabalhadas para o benefício geral do corpo.

No terceiro trimestre, toda a fisioterapia será voltada para preparar a gestante para o momento do parto normal. Para isso, são aplicados exercícios de postura específica para fortalecer os músculos do assoalho pélvico e também para que a mulher entenda como será o trabalho de parto. Técnicas de relaxamento muscular, alongamento e respiração acompanham essa fase do tratamento.

É importante ressaltar que o fisioterapeuta deve avaliar minuciosamente todos os detalhes à respeito da saúde e do histórico da paciente antes de prescrever os exercícios, levando em consideração os antecedentes familiares, condição física, situação da gestação, condição postural da gestante, entre outros.

Acesse  nossos serviços: www.soniatakara.com.br. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco através do telefone: (11) 4777-9311.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fechar Menu