fototerapia-como-funciona-e-quais-os-tipos-20181030133502.jpg

Fototerapia: Como funciona e quais os tipos?

Novas formas de tratamento para doenças são testadas constantemente, como forma de oferecer procedimentos alternativos e menos invasivos aos pacientes. As terapias são exemplos de disso, uma vez que servem para amenizar e até mesmo curar certas doenças, de forma indolor e sem a necessidade de cirurgias.

A fototerapia, que consiste no uso de luzes especiais como forma de tratamento, é uma das terapias mais aplicadas na atualidade, servindo para combater problemas em diversas áreas como na Odontologia, Fisioterapia, para evitar a fadiga muscular, entre outras finalidades.

Em suma, esse tratamento é baseado na interação da irradiação eletromagnética da luz com os tecidos biológicos, no qual são empregados laser e LED capazes de emitir luz (com um comprimento específico) para fins terapêuticos diversos.

Como funciona?

A fototerapia acontece com o auxílio de aparelhos que emitem raios ultravioletas. Cada área a ser tratada conta com o auxílio de aparelhos específicos, como LED, laser ou câmaras de luz. Assim, a luz emitida terá a função de estimular ou inibir a atividade celular do local, dependendo da finalidade do tratamento.

A luz que sai de aparelhos interage com os tecidos biológicos por meio dos Fótons, que são os constituintes da luz. Quando a luz do laser ou do LED atinge o tecido biológico, é absorvida pelos cromóforos, que são células ou moléculas que possui afinidade com determinado comprimento de onda.

Sendo assim, na célula, a absorção ocorre na mitocôndria. Com maior nível energético disponível, há um aumento da síntese de ATP, o que resulta no aumento do metabolismo celular. Esse aumento possibilita uma melhor resposta celular.

As principais funções da fototerapia é que a mesma é imunossupressora e anti-inflamatória, além de diminuir ou intensificar a produção de células em lugares específicos da pele. Com isso, a luz interage com o os tecidos biológicos da pele agindo conforme o necessário. Durante a sessão, é necessário que o paciente deixe a área que será tratada, exposta à luz, protendo a região dos olhos da luz.

De acordo com a interação da luz em cada tecido biológico, o médico escolhe o equipamento e o comprimento de onda mais indicado para o tratamento proposto. Exemplo: a absorção da água predomina para comprimentos de onda superiores a 1.000nm. Já absorção da hemoglobina predomina para o comprimento de onda de 578nm aproximadamente.

Indicações

Na área ortopédica, esse tratamento é muito recomendado, pois possibilita a reparação tecidual, o aumento da microcirculação superficial, a diminuição da dor e inflamação, a recuperação muscular e até mesmo a prevenção da fadiga muscular. Além disso, a interação da luz com os tecidos musculares também auxilia no processo de cicatrização e no aumento da circulação sanguínea.

A finalidade estética também é bastante procurada pelos pacientes, combatendo manchas e rugas na pele, promovendo consequentemente, o rejuvenescimento. Além disso, a fototerapia também é aplicada para problemas de caspa; eczema crônico e urticária crônica.

Acesse nossa galeria de fotos e confira nossos serviços fisioterapêuticos. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco através do telefone 11 4777-9311.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fechar Menu