travesseiro

Como escolher o melhor travesseiro para manter uma boa postura ao dormir?

Não é mais segredo para ninguém que as pessoas passam, em média, 1/3 da sua vida dormindo. É natural que esse tempo tão longo traga algum impacto para a qualidade de vida. Se você não escolher o travesseiro adequado, por exemplo, poderá ter problemas de postura, além da dificuldade para pegar no sono e descansar o suficiente. Veja, a seguir, algumas orientações para escolher o travesseiro ideal levando em conta justamente a correção postural.

Em que posição você dorme?

Não existe um travesseiro universal, que funcione para todas as pessoas, mas existem alguns parâmetros que podem ajudar a decidir qual é o melhor. Uma das questões que implica no modelo ideal é a sua posição preferida para dormir.

    • De lado: se você dorme de lado, independente de qual seja, opte por um travesseiro maior e mais grosso, ele deve ter uma altura que preencha o espaço entre a ponta do ombro e o pescoço, quando essa posição é adotada. O objetivo é ficar com a cabeça, o pescoço e a coluna alinhados. Em relação à consistência, a recomendação é que ele seja de médio para firme.
    • De bruços: para quem dorme com o abdômen para baixo, o importante é que o travesseiro seja plano e tenha uma consistência mais macia. Ele também não precisa ser tão grosso como o anterior. No entanto, é importante ressaltar que essa posição não é a mais recomendada, pois acaba sobrecarregando e preojudicando muito o pescoço e a coluna como um todo. Procure evitar!
    • De costas: nesse caso, o travesseiro deve ser médio em todos os sentidos. Não pode ser tão alto a ponto de induzir a cabeça a se inclinar para frente e nem tão baixo que chegue a inclinar o pescoço para cima. A consistência também deve ser média, nem muito macio e nem muito rígido.

Perceba que, de modo geral, o travesseiro ideal para a correção postural é aquele que, quando você se deita, permite que a cabeça, pescoço e coluna fiquem bem alinhados e equilibrados. E é justamente por isso que as características mudam conforme a posição.

Tipos de travesseiro

Além de escolher o tamanho e a consistência, você também vai selecionar a melhor opção de acordo com o material que preenche o travesseiro. Os de penas, por exemplo, são mais firmes; os de enchimento proporcionam uma firmeza média; os de algodão e poliéster entregam uma firmeza macia para média; os de espuma  se ajustam aos pontos de pressão do pescoço e os de lã são bons reguladores térmicos. Já existem no mercado alguns travesseiros feitos de espuma especial que se moldam muito bem à pressão exercida pela cabeça. Eles são caros, mas quem sofre de um problema na coluna cervical vai achar que vale a pena o investimento.

Vida útil

É muito importante saber que um travesseiro não dura a vida toda, porque com o tempo ele vai sofrendo uma deformação e perde suas características essenciais.  Os travesseiros deveriam ser trocados a cada seis meses, mais ou menos, diz Robert Oexman, diretor do Sleep to Live Institute, e definitivamente a cada dois anos, segundo o WebMD, uma diferença marcante em relação à vida útil de 5 a 10 anos de um colchão, tudo depende da qualidade. Por isso, vale a pena investir um pouco mais em um travesseiro que vai ter uma durabilidade maior, sem precisar ser substituído tão rapidamente.

Existe uma forma muito fácil de testar se o seu travesseiro ainda está em bom estado: dobre-o ao meio e coloque algum peso leve na superfície. Se ele voltar ao seu formato original, jogando esse objeto para fora, significa que ainda pode ser usado por mais um tempo.

Se por acaso você já adquiriu má postura, seja por um travesseiro inadequado ou qualquer outro fator, a fisioterapia, o R.P.G  e o Pilates podem te  ajudar. Acesse nosso site: www.soniatakara.com.br ,para conferir nossos serviços.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fechar Menu